VÂNIA ABREU – NA VOLTA QUE O MUNDO DÁ | Yabatur
Quarta-feira 20 de novembro de 2019

 Vania Abreu celebra 20 anos do CD Seio da Bahia em show
           inédito na Concha Acústica do Teatro Castro Alves dia 12/12

Lançado em 1999, o CD Seio da Bahia (Velas/Universal) projetou a cantora Vania
Abreu nacionalmente e rendeu elogios de crítica e público. Agora, 20 anos depois a
artista revisita sua obra com o show inédito Na Volta Que o Munda Dá, no dia 12 de
dezembro, quinta-feira, às 19h, na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, em
Salvador.

Acompanhada por cinco músicos e uma orquestra de cordas com direção musical do
Maestro e pianista João Cristal, o espetáculo mistura canções do álbum Seio da Bahia
e sucessos repaginados de grandes cancioneiros da música brasileira que a
influenciaram. Para celebrar essa data especial, a artista convidou os cantores
Gerônimo, Jau, Saulo e a irmã Daniela Mercury, para participações especiais.

O show atravessa o repertório do álbum, entrecortando-o com outras canções que vão
dando o sentido de lugar de pertencimento. “O show trata de rever o álbum, num
momento político de desumanização, disfarçado de um novo nacionalismo. Quero
falar do lugar, como território emocional, não como um espaço folclórico de tribos. De
como a Bahia é para mim, o coração do Brasil. A arte expõe a alma de quem somos e é
por ela que precisamos nos rever, nos achar de novo e achar um caminho para o
futuro.” explica a cantora.

Das canções gravadas no CD Seio da Bahia estão previstas no show, a faixa título, que
com arranjo inédito será lançado em single nas plataformas digitais no final de
novembro e, Mais de Mim de Marcelo Quintanilha, Sangue Latino (João Ricardo e
Paulinho Mendonça), Voz Guia (Roberto Mendes e Jorge Portugal), Conto de Areia
(Romildo Bastos e Toninho), Nena Jacira e Dodô (Gerônimo).

Também estão Migrou, de Chico César, Dó de Mim, de Péri; são destaques do CD Pra
Mim, de 1997 e Pra Falar de Amor, de Tenison Del Rey e Paulo Vascon e Alcaçuz de
Chico César do CD Eu sou a Multidão, de 2003. Bem ou Mal, de Maurício Gaetani,
gravada em 1995, no álbum de estreia, nunca pode faltar no repertório.

Outro destaque no show, é o single Meu Sotaque, produzido por Toni Duarte com
participação de Davi Moraes e lançado em 2018, sobre um episódio de intolerância
vivenciado pela própria cantora e transformado em música. “Em uma discussão num
espaço público, uma pessoa percebeu que meu sotaque era diferente do dela,
perguntou de onde eu era e começou a me ofender. Meu lugar de origem foi
relacionado a todos os problemas de São Paulo” comenta. A composição é de Marcelo
Quintanilha, marido da cantora, que escreveu a música como resposta à xenofobia e a
esse lugar de estranhamento das diferenças culturais/étnicas que é vivido por muitas
pessoas.

Sobre Vania Abreu

A cantora baiana tem nove álbuns em sua carreira: Vania Abreu (Warner Music, 1995);
Pra Mim (Warner Music, 1997); Seio da Bahia (Velas, 1999), Eu Sou a Multidão (BMG
Brasil, 2003), Pierrot e Colombina (YB Music, 2006), parceria com seu marido Marcelo
Quintanilha; Misteriosa Dona Esperança (Páginas do Mar, 2007); Flor da Bahia
(Independente, 2010) e Antes de Hoje ao vivo (2017), em formato digital, e três singles.

Produziu artisticamente o CD do sambista Riachão, Mundão de Ouro (2012), indicado
ao Prêmio da Música Brasileira 2013, na categoria samba como melhor álbum e
melhor cantor. Em 2013, assumiu a direção artística do Selo Friends Music, pelo qual
produziu e lançou Os Marchistas, Não Sei Se Te Contei (EP da cantora Thathi), Eu
Inteiro Só (de Marcelo Quintanilha) e o CD Lázaro, do cantor baiano Jauperi (produzido
em parceria com o Maestro R. Petreca). Este último álbum foi indicado na lista dos
melhores discos da América Latina de 2015 pelo site zachary-jones.com.

Recentemente mostrou seu lado escritora com o lançamento do livro infanto-juvenil
Eu e Meu Lugar, para a coleção Eu Vim da Bahia, onde conta a história do compositor
Riachão, e está escrevendo dois livros infanto-juvenis Um Livro Sem História e Como
Minha Mãe Me Tornou Um Rei Sem Mundo e um livro de ficção Aedos.

Ficha Técnica:
Direção Artística: Vania Abreu. Cenografia: Peu Caldas. Desenho e Operação de Luz: Irma
Vidal. Músicos: João Cristal (direção musical, arranjos e piano), Giba Favery (bateria), Xinho
Rodrigues (contra-baixo), Chrys Galante (percussão), Alex Mesquita (violões e Guitarra),
Alexandre Casado, Damaris, Junior, Uiler (violinos), Laercio Souza e Laura Jordão (violas),
Suzana Kato, Tatiana Crilova (violoncelos), Ivan Sacerdote (clarinete), Nilton Azevedo (Flauta).

Local: CONCHA ACÚSTICA do TEATRO CASTRO ALVES

Data: 12/12/2019 – 19 horas

Classificação: LIVRE

Lotação: 5.000 Lugares

INGRESSOS:

NÃO HAVERÁ LIMITE DE COTA DE MEIA ENTRADA

 PLATEIA – 4300 à venda

R$ 96,00 a inteira  R$ 48,00 a meia**

 CAMAROTE – 200 à venda

R$ 192,00 a meia  R$ 96,00 a meia

 DESCONTOS: APENAS NAS BILHETERIAS FISICAS, SAC’S BARRA, BELA VISTA OU BILHETERIA DO TCA)

40% sobre a inteira para assinantes do Clube Correio

40% sobre a inteira para assinantes do A Tarde +  

Obs: Descontos individuais sobre a inteira e não cumulativos.

CRIANÇAS DE 0 A 12 ANOS PAGAM MEIA-ENTRADA.

**valores sujeitos a taxas de serviços administrativos e taxa de entrega de acordo com a localidade.

Sugestões, transportes, ingressos em domicilio, grupos e serviços afins relacionados com a cidade do show; falecom@yabatur.com ou televendas Yabatur; 71 99141-0487/99610-2665 ou 3017-7663.

#INGRESSOSEMDOMICILIOYABATUR #TRANSFERYABATUR #YABATUR23ANOS #YABATURCULTURAL2019 #MEDIANTEADISPONIBILIDADE #PACOTEYABATUR2019 #AEREOYABATUR2019